JUVENTUDE socialmente vulnerável: o que se pode fazer? Parte II

Em 2009 nossa cidade fez adesão ao ProJovem Adolescente, durante a gestão de Adriano Romagnoli na Secretaria Municipal de Assistência Social.

PROJOVEM ADOLESCENTE

 O ProJovem Adolescente destina-se a rapazes e moças, com idades entre 15 e 17 anos, integrantes de famílias pobres ou em situação de risco social, com prioridade àqueles que integram famílias beneficiárias do Bolsa Família. O serviço oferece atividades que desenvolvam as potencialidades de seus participantes e estimulem o convívio familiar e a participação cidadã, além de uma formação técnica geral para o mundo do trabalho.

Os municípios habilitados respondem a requisitos como possuir pelo menos um Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) em funcionamento e reunir, no mínimo, 40 jovens (entre 15 e 17 anos) cujas famílias recebam o Bolsa Família.

SITUAÇÃO ATUAL

Atualmente nossa cidade conta com 2 Coletivos do programa, com 25 jovens cada, executado através de Convênio firmado com a Comunidade Kolping de Santa Cecília.

O ciclo de acompanhamento nesse Programa é de 2 anos, renovando-se os participantes ao final do mesmo.

Graças a esse Convênio firmado em 2009 diversas famílias do Bolsa Família recebem um acompanhamento mais próximo realizado com seus filhos adolescentes, proporcionando um melhor direcionamento aos direitos sociais.

O FUTURO

“Acreditamos que esse serviço aproximou ainda mais a comunidade dos CRAS, tendo em vista que o ProJovem tem o foco em jovens com histórico de descumprimento de condicionalidades, como por exemplo, evasão escolar.

Após essa fase de implantação (2009-2012) e de maturação do programa em Assis, temos condições de AMPLIAR O ATENDIMENTO com a criação de novos Coletivos, situação esta que é oferecida anualmente pelo Ministério de Desenvolvimento Social a cada início de ano. Lutaremos para que isso aconteça já a partir de 2013″, atesta Romagnoli.

Share Button

Deixe uma resposta